HISTÓRIA CAPELAS ( - PASTORAIS - MOVIMENTOS - SERVIÇOS ) Notícias


O significado teológico da Visita Ad Limina Apostolorum

--- Você pode deixar uma mensagem de boa viagem ao nosso bispo,
Dom Celso Antonio Marchiori, acesse este endereço:
 https://cnbbs2.org.br/visita-ad-limina/deixe-sua-mensagem/ ---

A visita Ad Limina Apostolorum tem uma grande riqueza teológica, espiritual-pastoral e histórica

Teologicamente, a visita ad limina expressa a plena comunhão entre a Igreja Universal, presidida pelo sucessor do Apóstolo Pedro, o Papa, e a Igrejas locais (dioceses), presididas pelos sucessores dos Apóstolos, os bispos. Os traços de uma primeira visita ad limina são bíblicos. Na Carta aos Gálatas, ao relatar sobre sua conversão e convicção de ser chamado pelo Senhor para ser apóstolo, Paulo conta que foi à Jerusalém e permaneceu 15 dias com Pedro (cf. Gl 1, 18). Quatorze anos depois, ele repete o mesmo ato, vai encontrar-se com Pedro para partilhar como realizava sua ação evangelizadora entre os gentios (cf. Gl 2,2). Tal gesto já manifestava a comunhão com Pedro, àquele a quem Jesus confiou a Igreja, concedendo-lhe as chaves do Reino dos céus (cf. Mt 16,19).

A Liturgia Eucarística expressa a plena comunhão da Igreja local (dioceses) com a Igreja Universal (presidida pelo Papa, com sede em Roma), a semelhança da comunhão Trinitária, que é o modelo perfeito de comunidade. As fórmulas ditas pelo padre na missa: “Por Cristo, com Cristo e em Cristo”, assim como “…na unidade do Espírito Santo” realçam comunhão e unidade. Por isso, na Missa sempre se reza pelo bispo diocesano e pelo papa.

O sentido litúrgico e teológico convida a uma prática que traduz, concretamente, a comunhão. Desta forma, as visitas ad limina expressam a união da Igreja Católica: dos bispos com o Papa, que é o sucessor de Pedro, no local de seu martírio. Tal viagem dos bispos é de todo o povo a eles confiado, que ruma com o Papa para a salvação. Aí se manifesta o encontro dos princípios da fé com a realidade concreta vivida nas dioceses do mundo. “A fé para ser concreta tem necessidade de experiências sempre novas da história humana, mas estas experiências sempre parciais tornam-se riqueza da catolicidade somente se são purificadas e iluminadas pela luz fulgurante e aquecedora da fé comum [1]".

Como ato jurídico-administrativo, previsto no Código de Direito Canônico, a visita é um dever do pastor de cada Igreja: “O Bispo diocesano, vá a Roma no ano em que está obrigado a apresentar o relatório ao Sumo Pontífice, se de outro modo não houver sido decidido pela Sé Apostólica, a fim de venerar os sepulcros dos Bem-aventurados Apóstolos Pedro e Paulo, e apresente-se ao Romano Pontífice” (Cân. 400). Porém, mais que uma obrigação do ministério episcopal, tal ato é revestido de um significado profundo,  pois que em última análise, pode-se considerar que a visita ad limina expressa o encontro de um princípio pessoal e um princípio comunitário no governo da Igreja. A Igreja foi confiada pelo Senhor a pessoas que, iluminadas em sua consciência, são responsáveis por guiar a instituição. Portanto, na visita ad Limina se manifesta também a junção entre o personalismo e a dimensão comunitária, na colegialidade dos bispos.

Católico significa universal, ou seja, é uma mesma fé vivida no mundo, guiada pela força do Evangelho e pelos princípios da tradição da Igreja. Ir a Roma é ter contato com o local onde a Igreja floresceu e com fatos que “exprimem de fato a unidade da Igreja, fundada pelo Senhor sobre os Apóstolos e edificada sobre Pedro, sua cabeça, com o próprio Jesus Cristo como pedra-mestra-angular e seu ‘evangelho’ de salvação para todos os homens [2]".

*A visita Ad Limina dos bispos do Paraná acontecerá nos dias 17 a 27 de fevereiro de 2020.

Pe. Fabiano Dias Pinto – Arquidiocese de Curitiba-PR
Karina de Carvalho – Assessora de imprensa da CNBB Sul 2

[1] Joseph Card. Ratzinger. Nota teológica. Diretório da Visita Ad Limina. Cidade do Vaticano, 1998.

[2] Diretório da Visita Ad Limina. Introdução. Cidade do Vaticano, 1998.

_________________________________________________________________

ORAÇÃO PELA VISITA AD LIMINA

Ó Deus, Pastor eterno, nós vos agradecemos pelo dom da Igreja una, santa, católica e apostólica, que é no mundo um sinal visível do vosso amor. Unidos, pela fé, às pessoas de todas as nações, formamos um único povo, renovados em Jesus Cristo. Concedei ao nosso Bispo Dom Celso Antônio Marchiori, a liderança do Bom Pastor, para governar a nossa diocese de de São José dos Pinhais em comunhão com a Igreja de Roma, que a preside na caridade. Pedimos as luzes do Espírito Santo para os Bispos do Paraná, nesse tempo de graça que é a Visita Ad Limina Apostolorum. Em comunhão com eles, peregrinamos, espiritualmente, até Roma, para venerar o Sepulcro dos Apóstolos e encontrar o Santo Padre, que é o sucessor de São Pedro, a quem Jesus confiou a Igreja. Por Jesus Cristo, nosso Senhor, na unidade do Espírito Santo. Amém. (Rezar um Pai nosso, três Ave Marias e um Glória ao Pai).

Dom Celso Antônio Marchiori - Bispo da Diocese de São José dos Pinhais

 

Fonte:

https://cnbbs2.org.br/2020/01/o-significado-teologico-da-visita-ad-limina-apostolorum

e

http://www.diocesesjp.org.br/arquivo-de-noticias/936-bispos-do-parana-realizarao-a-visita-ad-limina-em-fevereiro-de-2020